Um hino de amor ao Vagner e a Conceição


Hino do amor dedicado a Vagner e Conceição



Uma lágrima desce nos olhos na emoção da notícia que chegou na manhã desta sexta-feira.. Este hino do amor dedicado a Vagner Silvestre e Maria Conceição Bittencourt Silvestre é uma sinfonia celeste de anjos cantando na chegada ao céu da amiga que partiu para estar junto com o amado. O ano era 1979, há 40 anos. Chegamos ao Jardim Saira, eles na Alameda Santos e nós na Alameda Bauru. Vizinhos de fundos de casa. A aproximação aconteceu rápida através do interesse comunitário de criar no bairro, ainda pouco habitado, os agrupamentos de famílias. A primeira iniciativa foi à celebração de missas nas garagens das casas. Depois veio a proposta da criação da Associação Amigos de Bairro. Em seguida sair a campo para obtermos uma doação de área para o Clube das Mães. Nascia ali com um gesto solidário o lançamento da pedra fundamental, que tenho registrado em vídeo. Uma manhã de sábado com a participação dos moradores. Na fase seguinte, mãos à obra descarregando os tijolos do caminhão. Com o apoio de amigos foi obtida à ajuda dos pedreiros para a obra ser iniciada. Conceição e Vagner sempre presentes com os filhos ao lado, Vaguinho, Luciano e Mariana. Nossas famílias se tornaram como irmãs na fé e na convivência. Os padres João Alfredo e Wilson Roberto, Vagner Ruívo, Samuel, Washington e outros que passaram pela Comunidade do Divino Espírito Santo, como o Flávio Miguel Junior, Manoel Cesar de Camargo Junior, sempre foram os alicerces da comunidade.
Vagner e Conceição são amigos e irmãos que souberam transmitir amor conjugal e fidelidade a Jesus. Relembrar destas quatro décadas desde quando foi iniciada a primeira missa no Salão Comunitário, a Festa do Divino com as bandeiras e andor do Divino, as quermesses, os Bazares da Pechincha, as tardes de chá beneficente, almoços para arrecadar fundos à construção da Igreja.  Na memória viva deste momento em que escrevo, há centenas de imagens gravadas no coração. Uma vida partilhada com amor jamais será esquecida. Na despedida inesperada do Vagner ficou um vazio difícil de ser preenchido pela comunidade do Divino que o respeitava e amava estar na sua presença. No coração da Conceição o vazio interior era preenchido pela fé na ressurreição, pois sabia que ele estaria junto a Deus. Mas, como ser humana, a saudade da Conceição era transmitida nas suas palavras nos encontros que tínhamos nas missas nos domingos até a sua partida neste dia 3 de janeiro de 2020, Quis a providência divina nos mistérios que desconhecemos o dia e a hora de cada pessoa em partir ao Reino de Deus, chamar a Conceição, justamente na Chácara onde eles construíram um ninho de amor para a família descansar. Confesso que um nó ficou na garganta de cada membro da Comunidade do Divino. Numa sexta-feira, a primeira do ano, dia do Sagrado Coração de Jesus, lá foi ela para ser acolhida nesse coração maravilhoso. Tenho certeza absoluta pela fé, que agora estão juntos. Vagner e Conceição compartilham uma alegria dos santos. Eles que já moraram quatro décadas na casa da Al. Santos, eram santos.  Nós sabíamos o quanto vocês se dedicavam e faziam em prol do próximo pela santificação do matrimônio. O exemplo ficará aos seus filhos e netos, nessa mesma fidelidade.
E ,se em palavras podemos transmitir algum sentimento neste momento de saudade imensa, arrisco dizer que Conceição e Vagner sempre foram como Maria, ao pronunciarem o Sim no altar do dia do seu casamento: O Senhor fez em Nós maravilhas, santo é o seu nome!
E a partir das 19h30 na missa deste dia triste , lá em frente ao altar da Igreja do Divino Espírito Santo, como um dia o Vagner ficou, estará a Conceição sendo acolhida nas orações do adeus nesta Terra até que um dia os amigos e familiares, estejam juntos lá no céu. O sepultamento será no Crematório Memorial Park saindo as 7h30 deste sábado da Igreja do Divino.

Vá em paz Conceição. A Comunidade do Divino Espírito Santo, sempre amará vocês.

Vanderlei Testa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sargento Cido partiu como um guerreiro da paz

Na véspera do Dia dos Pais, a despedida do amigo João Aguiar

Vá em paz, Bottesi !