Sameach, Dom Rocco Fraioli







Quinta-feira, sete horas da manhã. Como todos os dias da semana, de segunda sábado, o Mosteiro de São Bento de Sorocaba celebra missa com a participação de dom Inácio ou dom Rocco Fraioli. No domingo, a missa tem dois horários: às nove e onze horas. Comecei citando no artigo a missa de quinta-feira, porque foi um dia especial na vida de dom Rocco, pelo seu nascimento no dia 27 de fevereiro. Ele é fruto do amor de seus pais Anna D’Urbano Fraioli e Domenico Fraioli. Há 58 anos o bebê Rocco veio a este mundo com as graças e a vocação de uma missão que só Deus sabia naquele momento. A sua unção no batismo e na vida, pela sua fé e dos seus pais italianos, o levou depois dos 25 anos de idade a visitar o Mosteiro de São Bento de São Paulo. Foi lá naquele dia especial, que o visitante Rocco Fraioli ao ouvir e contemplar a musica do Canto Gregoriano e a oração da Liturgia das Horas que os monges beneditinos estavam entoando que algo divino tocou o seu coração.  



Aquele momento foi à inspiração para o seu coração desejar ardentemente assumir a vida monástica. Ingressou e, depois de muitos estudos, se tornou um monge beneditino. Sua ordenação em sete de junho de 1992, há 28 anos a serem completados este ano, foi o início de uma devoção a Deus sob a inspiração do Pai São Bento.
Como monge beneditino, assumiu como Capelão da Marinha, Reitor do Colégio de São Bento durante 10 anos e é hoje nosso querido monge que leva adiante a história do Mosteiro de Sorocaba. Sua alegria, foco no que realiza com precisão, como este restauro histórico que está recuperando o maior patrimônio religioso da fundação da cidade.  No seu pastoreio das ovelhas na evangelização, seguindo fielmente as regras de São Bento e o evangelho de Jesus, que dom Rocco nos faz, todos felizes e amigos desta comunidade beneditina.


Senti-me feliz em ter sido chamado pela senhora Maria Zilda, uma das organizadoras da homenagem a Dom Rocco, para manifestar em nome da comunidade no dia do seu aniversário, algumas palavras de sentimento de gratidão à sua pessoa. Agradeci a Deus pela sua presença em Sorocaba e relembrei da sua homilia do dia 19 de fevereiro. Lembro-me que dom Rocco refletiu sobre a mãe que diz ao bebê te amo e manifesta palavras de amor, mas ,segundo a sua reflexão, ela também precisa proporcionar o colo, a amamentação, o afeto físico para que o bebê sinta-se amado.
Eu disse a ele, para se sentir carregado no colo de Jesus e de Maria que o amam muito, como todos nós presentes naquela missa e aqueles que o conhecem e frequentam o Mosteiro de São Bento. A Comunidade no final entregou um presente a Dom Rocco, conforme registrei nas fotos.
Feliz aniversário dom Rocco, no idioma de Jesus: éyom hu'ledet sameach

Vanderlei Testa jornalista e publicitário escreve aos sábados no www.jornalipanema.com.br/opiniões e www.facebook.com/artigosdovanderleitesta e www.bolgvanderleitesta.com


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O amigo e professor Theodoro na paz eterna

Um hino de amor ao Vagner e a Conceição

Uma poesia à Clarinha. Voa como o bem-te-vi