O menino de 11 anos que entrou no seminário


  O menino de 11 anos que entrou no seminário


Na próxima quarta-feira a comunidade da Paróquia de São Jose, do Cerrado, prestará homenagem com o abraço amigo e virtual ao padre Ernani. No dia 9 de setembro de 1938 a dona Maria Amália Miranda Angelini deu à luz a um menino que nascia nas mãos da parteira, da cidade de Porangaba. O bebê iluminado por uma vocação divina recebia o nome de batismo de José Ernani Angelini. O “Zézinho da dona Maria”, filho do Aldo, cresceu sobre as orações e da fé da família Angelini, devotos de Nossa Senhora. A mãe de Jesus, Maria, nasceu no dia 8 de setembro, data em que a Igreja católica celebra a sua Natividade. A Maria, os pais do bebê Ernani pediam à sua intercessão pelo dom da vida. E Nossa Senhora, atendeu ao pedido, trazendo-o para a vida religiosa para testemunhar até hoje, com 82 anos de idade, o seu amor a Jesus.
Com apenas 11 anos de idade, chegava a Sorocaba o “Zézinho de Porangaba” para ingressar no Seminário de São Carlos Borromeu. Agora o adolescente José Ernani estava encaminhado para uma vida diferente daquela das  ruas e amizades da sua cidade. Iria iniciar os estudos e conquistar uma espiritualidade que transformaria seu coração em amor a Deus. Sua trajetória de aprendizagem espiritual cruzou as cidades de Sorocaba, Viamão, no Rio Grande do Sul, São Paulo, capital e Aparecida, onde está o Santuário Nacional. Padre José Ernani Angelini foi ordenado Diácono em 1962, pela unção das mãos de Dom José Carlos de Aguirre, na Catedral Metropolitana de Sorocaba.
 Com 24 anos e, decidido na sua missão de evangelizar, exerceu durante um ano o Diaconato até chegar o dia 8 de dezembro de 1963, na Festa da Imaculada Conceição, onde Dom Aguirre o ungiu na Ordenação Presbiteral. Como neossacerdote foi enviado à cidade de Tatuí, para ser o vigário coadjutor da paróquia NS da Conceição. Durante seis anos ficou nessa missão, até ser transferido para Guarei, como pároco da Igreja de São João Batista. Em 1983 foi à vez de Sorocaba receber de braços abertos o padre Ernani na paróquia NS Aparecida, da Vila Angélica.
Com suas pregações e sabedoria, atraiu para a Igreja milhares de fiéis nos ensinamentos do evangelho de Jesus. Há anos na paróquia de São José do Cerrado, padre Ernani com 57 anos de vida sacerdotal e celebrando 82 anos de vida é uma verdadeira luz e sal da Terra.
Rumo ao Centenário da Arquidiocese de Sorocaba, padre Ernani se destaca com sua humildade e generosidade com o Clero e ao Arcebispo Dom Julio Endi Akamine, formando uma unidade de irmãos vocacionados ao serviço. Na semana passada destaquei o trabalho do padre Flávio na gestão da Santa Casa de Sorocaba. Hoje, o padre Ernani, com entrega da sua vida a orientar casais em Movimentos, como as equipes de Nossa Senhora, há mais de 35 anos, ao Cursilhos, a Pastoral Familiar e a tantas outras associações e congregações, que o respeitam como fiel missionário de Cristo.
Você leitor, como eu, temos as nossas histórias com o padre Ernani para compartilhar. Envie aqui a sua mensagem de parabéns ao padre José Ernani !

Vanderlei Testa jornalista e publicitário escreve aos sábados no www.jornalipanema.com.br/opinoes e www.blogvanderleitesta.com e www.facebook.com/artigosdovanderleitesta
Ás terças-feiras escreve no Jornal Cruzeiro do Sul www.jornalcruzeiro.com.br



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sargento Cido partiu como um guerreiro da paz

Na véspera do Dia dos Pais, a despedida do amigo João Aguiar

Vá em paz, Bottesi !