Cal e as delícias do Natal

 

Cal e as delícias do Natal

 



A experiência de vida da Cal Barbosa ganhou maturidade na universidade em Campinas. Foi lá que a sorocabana conquistou sua aptidão em design gráfico. Nessa fase da sua formação que a conheci. Jovem feliz, descolada na moda, bermuda e botas e um jeito todo especial de sorrir e enxergar o universo da criatividade. Ideais e sonhos brotavam da sua mente prodigiosa. Conquistou seu espaço em publicidade. Uma evolução artística na tela do computador e nos traços riscados nos lápis de cor. Imagens fascinantes e sentimento gerado nas folhas de papel. Caminhava de sua casa nos altos do Jardim Iguatemi até o bairro de Santa Rosália para trabalhar na VT. Ganhava resistência física e aproveitava esses momentos para refletir no seu futuro. Assim foi passando o tempo e aquela adolescente ia planejando os sonhos. Gostava de falar da sua família e, em especial da avó que morava na rua Aparecida. Ia sempre “filar um almoço” por lá. Voltava restabelecida e enfrentava até a noite a sua jornada. Um dia, porém, Cal decidiu entrar na panela dos açúcares. Virou doceira, confeiteira, uma cheff! Transformou seus desenhos e figuras coloridas em peças de decoração de festas. Só que de ingredientes saborosos. O sucesso de suas criações alegrava a criançada e aos pais nos aniversários, como ainda continua até hoje. Nos casamentos, é um sucesso. E no Natal, os seus panetones de chocolates e frutas é de dar água na boca. Quando vejo ou experimento as delícias produzidas delicadamente pelas mãos da Cal, sei que o aroma infalível do chocolate, coco, morango e tantas outras obras da natureza estarão adoçando o meu dia. Em um momento econômico de transição no Brasil, com milhões de desempregados, o empreendedorismo ganha das pessoas e famílias inseridas nessa situação, um desejo maior de abrir o seu próprio negócio.

 O exemplo da Cal é um testemunho de vitória. A energia que gera essa conquista vem do seu interior iluminado. Se ela uniu as palavras sabor e divino no seu mundo da confeitaria é porque já sabia por inspiração, que sem eles, nada é possível na fantasia encantada em que vive às 24 horas do seu dia. E hoje, às vésperas do final de 2020, a Cal inova a cada instante na sua página da rede social com imagens tocando o nosso coração e os lábios que desejam experimentar cada criação gourmet das suas panelas doces.



 

Vanderlei Testa jornalista e publicitário escreve aos sábados no www.jornalipanema.com.br/opinioes e no www.facebook.com/artigosdovanderleitesta e www.blogvanderleitesta.com

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sargento Cido partiu como um guerreiro da paz

Na véspera do Dia dos Pais, a despedida do amigo João Aguiar

Vá em paz, Bottesi !