A força ...

 

A força da oração, voluntariado e notícia do Cruzeiro do Sul


Acredito na inspiração divina às pessoas com o intuito de ajudar o próximo. Os caminhos podem ser os mais imprevisíveis possíveis para elas obterem os resultados de quem precisa ser atendido.  O caso que vou contar, com certeza, é um desses atos. Uma família de Votorantim orou para que a pai conseguisse ajuda de uma cama hospitalar e outras necessidades. Através da  interferência de uma  integrante de movimento carismático católico de Sorocaba, esse pedido chegou a uma pessoa da cidade de Osasco. Essa solicitação seguiu até uma amiga de São Paulo, capital. Por sua vez, essa amiga fez com que o pedido chegasse finalmente a um membro do Conselho de Leigos, da arquidiocese de Sorocaba. Apesar de não ser uma entidade de fins filantrópicos, em decisão imediata da diretoria do Conselho foi aprovada uma ação relâmpago à obtenção dos recursos financeiros à referida compra da cama hospitalar e outros itens. Afinal, o Conselho já tinha arrecadado 46 toneladas de alimentos e, mais esta ação seria agir como na passagem do Bom Samaritano. Outra inspiração divina na ajuda ao próximo.

Cada um dos membros do Conselho envolvidos nessa operação de solidariedade enviou aos seus contatos um pedido de contribuição. Em uma semana, os valores doados chegaram perto da meta estabelecida de R$ 3 mil reais.  Nesse meio tempo, uma iniciativa do Conselho veiculada na imprensa mudou o curso das doações. Uma notícia da referida campanha no Jornal Cruzeiro do Sul na edição do dia 23 de abril acelerou o rumo da história em “multiplicação dos pães e peixes”, como diz o evangelho de Lucas.  A manchete da campanha e o texto da reportagem tez com que as contribuições aumentassem e as doações surgissem até chegar aos R$ 11.997,00.  Paralela à ajuda financeira, uma família do bairro Santa Rosália ofereceu uma cama hospitalar e um colchão. Eles fizeram contato após a leitura do Cruzeiro. Do bairro Além Ponte, um casal de assinantes do jornal fez contato para oferecer  mais um colchão.  Horas depois da publicação o Conselho de Leigos mais uma vez recebia uma oferta de mais uma cama hospitalar de um leitor que queria doar os equipamentos.  No dia seguinte a publicação no Cruzeiro, a cama hospitalar e colchão já estavam na residência do enfermo em doença degenerativa, cuja intenção inicial seria atendê-lo. Além da cama os membros do Conselho de Leigos entregaram ao doente, fraldas geriátricas e óleo de girassol, para uso na pele do corpo, seguindo as orientações médica. Foram adquiridas 960 fraldas geriátricas para uso diário até o mês de dezembro de 2021 e 40 frascos de óleo para o mesmo período.

Outra providência do Conselho, é que a casa tinha o equipamento aquecedor à gás queimado. Mais uma ação imediata do grupo de voluntários com investimento nessa solução possibilitou a troca dos equipamentos. Cestas básicas também foram entregues. Para ajudar mais famílias que precisavam   de cama hospitalar, já que foram enviadas duas camas, o Conselho as encaminhou a uma entidade filantrópica de Sorocaba, especializada em empréstimo desse equipamento. Assim, em uma semana, duas camas hospitalares e três colchões passaram a ser usadas por enfermos com as doações dos leitores e membros do Conselho de Leigos. E a multiplicação continuou.

A força da comunicação do Cruzeiro ainda ajudou através de um leitor empresário, que anonimamente, ofereceu a doação de oito camas hospitalares motorizadas e com o respectivo colchão.

Sensibilizados com essa ação e o retorno da população, a diretoria do Conselho de Leigos teve mais uma inspiração divina. Contatou o padre João Alfredo Pires de Campos, pároco da Igreja de São Bento, do bairro do mesmo nome, para oferecer uma proposta de criação de um serviço de empréstimo de cadeiras de rodas, cadeira de banho e cama hospitalar. Essa atividade foi abençoada por Dom Julio Endi Akamine no dia 15 de maio. Funcionará junto a Pastoral da Promoção Humana da paróquia e terá como foco atender as pessoas enfermas que necessitam desses equipamentos. Para completar essa ação abençoada com a renda total obtida, foram compradas com desconto de fábrica, outras onze cadeiras de rodas, onze cadeiras de banho e onze andadores com rodinhas. Quem deseja continuar colaborando pode entrar em contato com a Secretaria da Paróquia do Parque São Bento (15 3213 4996).

O que me fez escrever este artigo relatando uma história real com muitos personagens anônimos, mas, de coração e aberto ao próximo, é enfatizar o espírito de amor fraterno existente no mundo.  Pensar que um pedido de uma família, tendo como base a oração e fé, chegasse a tantas outras famílias pela comunicação social é gratificante.

No dia 15 de maio foi celebrado o 55º  Dia Mundial das Comunicações Sociais. Em Sorocaba dom Julio presidiu missa na Catedral Metropolitana dedicada aos profissionais de imprensa e comunicação social. Neste ano, o papa Francisco citou em sua mensagem oficial dessa data; “O convite a «ir e ver», que acompanha os primeiros e comovedores encontros de Jesus com os discípulos, é também o método de toda a comunicação humana autêntica. Para poder contar a verdade da vida que se faz história”.  Na bênção, dom Julio  fez uma oração: “Nós vos bendizemos por estas doações. Nós vos bendizemos sobretudo pela solidariedade manifestada de tantos irmãos generosos e sensíveis aos sofrimentos dos mais pequeninos. Nós vos bendizemos por todos aqueles que serão ajudados e beneficiados com estas doações”. O próprio jornalismo, como exposição da realidade, requer a capacidade de ir aonde mais ninguém vai: mover-se com desejo de ver. A ajuda do Jornal Cruzeiro do Sul e outros órgãos de imprensa de Sorocaba, destacando essa ação relâmpago, resultaram dos seus leitores e voluntariado o êxito solicitado em orações pelos familiares e voluntários.  

Foto: Arte VT

Vanderlei Testa jornalista e publicitário escreve às terças-feiras no Jornal Cruzeiro do Sul. E-mail de contato: artigovanderleitesta@gmail.com

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis

Vá em paz, Bottesi !

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão