Renata e Seide, duas perdas irreparáveis


Em 15 dias estive duas vezes na funerária e cemitério. Famílias despedaçadas à minha frente com as suas perdas de entes queridos. Impossível não sofrer junto com elas. No nosso canto aguardando a vez de ser atendido o sentimento de dor e tristeza rasgava a alma pela partida inesperada da Renata Mathiazzi Milano no dia 13 de maio. Agora no dia 27 à noite, a mãe Cleseide partiu. A COVID leva e não perdoa. Como já disse, destrói famílias e a pandemia se alegra com essa destruição insana.

Impossível achar palavras. Vi a Renata crescer ao nosso lado desde o nascimento. A Seide uma verdadeira mãe e cunhada que era uma irmã. Poderia escrever muitas páginas de suas vidas, com a Maira e o Rogério. Estávamos sempre juntos em família. Ficou um vazio que só a fé preenche.

As manifestações de amor dos amigos e familiares ajudam a superar este momento ainda doloroso, como na via sacra.

O causador dessa pandemia um dia pagará o alto preço de sua insanidade. Como foi o holocausto. É uma pena que neste mundo chamado Planeta Terra, onde Jesus nasceu, possa estar acontecendo isso. Mais de 450 mil pessoas no Brasil deixaram suas vidas na pandemia. Suas famílias sofrem amargamente como nós. Mais uma vez, clamo para os cuidados do uso da máscara e procedimentos de higiene. Não sigam os maus exemplos, como o do presidente que sai às ruas de moto enaltecendo a si mesmo e levando centenas com ele a não usarem máscaras. Tem que haver justiça divina a quem incentiva esse comportamento de chamado rebanho irresponsável.

Perder um ente amado não é fácil. Vão pedacinhos de família com cada um que parte do COVID.

Basta orarmos por todos e crer que a justiça será feita, aos maus políticos e aproveitadores corruptores deste país que tudo negam e dão risada do sofrimento do povo.

Renata e Cleseide Mathiazzi Milano, com certeza os avós e papai e mamãe Basília e Olímpio estavam esperando vocês no céu.

Um beijo de saudade da Maira, Bia, Mauro, Rogério, Isabela, Claudete, Nei, Clarisse e todos nós que ficamos aqui tristes com as suas partidas.

 

Vanderlei Testa Jornalista e Publicitário escreve aos sábados no jornal Ipanema e www.blogvanderleitesta.com

 

 


Comentários

  1. Receba meus mais sinceros sentimentos, Vanderlei, extensivo à sua esposa e todos familiares. Que Deus, em sua infinita bondade, conforte a todos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vá em paz, Bottesi !

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão