Dia dos Namorados deve movimentar 18 bilhões de amor conjugal

 

 


Dia dos Namorados deve movimentar 18 bilhões de amor conjugal

 

O Dia dos Namorados deve movimentar 18 bilhões de reais no comércio do Brasil. Na internet está prevista um total de 35 por cento das vendas em sites com produtos atraentes. Quanto será que custa o amor conjugal? O amor dos enamorados. O sentir atração pelo outro com aquela emoção que palpita o coração é um sentimento sem preço. Não se compra em shoppings ou na internet. Apesar dos aplicativos de namoro estar em alta na pandemia, nunca será substituído pelo olho no olho da presença do casal.
Os presentes embalados e as mensagens ajudam a trazer sorrisos e beijos. A reconquista de lembranças passadas do início do namoro certamente retorna aos casais no ato de presentear. Restaurantes com jantares a luz de velas fazem parte do roteiro romântico desse dia dos namorados. Com a pandemia as viagens de turismo recuaram suas opções e ofertas apaixonantes em praias e cidades montanhosas.  O que sobrou com custo bem acessível são as chamadas telefônicas com direito a imagem pelo WhatsApp. Pessoas de cidades e países distantes mantém o namoro virtual. A proibição de viagens é uma pedra nos relacionamentos.

Não tem graça namorar virtualmente, dizem os interessados nas entrevistas e reportagens sobre a data. Um hábito antigo que deixou de ser praticado é o envio de cartas dos envolvidos em romances. Encontrei entre as relíquias de meus pais um cartão enviado entre eles. Escrito por meu pai em Serviço Militar, distante de Sorocaba, a noiva, minha mãe, recebeu na década de 40 a mensagem do seu amor por ela. A escrita em papel com envio em envelope e por correios é uma raridade nos dias atuais. Vale citar aqui também o Dia de Santo Antônio, padroeiro dos enamorados. A junção das duas datas reforça a crença e a fé no encontro das almas gêmeas dos solteiros e das solteiras. O perigo aí é acreditar em crendices populares e simpatias. No Brasil é comum esse comportamento. Até vemos nas ruas cartazes colocando serviços de espertalhões em oferecer “trago o seu amor de volta”.
Será um final de semana, sábado  e domingo, os dias 12 e 13 de junho, com movimentação atípica aos lojistas desesperados em faturar para não fechar.
Que cada um dos leitores, solteiros ou casados, jovens e adultos, possam curtir muito essas datas e seus companheiros e companheiras. Afinal, o amor, nunca decepciona quem o conhece como fonte de vida.

As fotos do amigo André De Grossi- Um Fotógrafo em Paris expressam esse amor entre duas pessoas apaixonadas. Mais fotos na sua página do Instagram.


Vanderlei Testa Jornalista e Publicitário escreve aos sábados no Jornal Ipanema e www.blogvanderleitesta.com/ www.Facebook.com/artigosdovanderleitesta.com


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sargento Cido partiu como um guerreiro da paz

Na véspera do Dia dos Pais, a despedida do amigo João Aguiar

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis