Bento Narcizo

 


Gratidão a Bento Narcizo por 90 anos de vida 


O Jornal Ipanema mantém semanalmente aos sábados,  a veiculação dos meus artigos com relatos principalmente de personagens que fazem história por seu comportamento ético e de respeito humano. Nas pesquisas que elaboro para descobrir esses personagens anônimos sempre surgem histórias incríveis de superação e amor ao próximo. Durante sete anos fui ferroviário. Percorri um caminho de trabalho de aprendiz a químico industrial. Conheci muita gente na ferrovia e continuo a descobrir novos companheiros que passaram pelas oficinas. O Bento Narcizo é um deles. 

“Estou aqui para contar uma breve história  do meu pai”, disse Cláudio Aparecido Narcizo, atendendo a minha solicitação. Para o filho, Bento Narcizo é um simples trabalhador da antiga Estrada de Ferro Sorocabana-EFS, da qual ele  fez parte. 

 Nascido dia 10 de agosto de 1931 na cidade de Conchas, SP, Bento  é filho de Claudiana Maria de Jesus e de Sebastião Narcizo. 

Bento Narcizo, cresceu numa família de meeiros, teve onze irmãos, que gostavam de ouvir “cururu”,  sendo que dois dos irmãos: José Narcizo e Narcizo Sebatistão”, foram cantores deste ritmo popular. 

No ano de 1955, na cidade de Santo Anastácio, São Paulo,  começou a trabalhar como ajudante geral na antiga Estrada de Ferro Sorocabana.   Após alguns anos  foi transferido para a cidade de Bernardino de Campos, onde trabalhou por mais de 27 anos. Durante  um breve período de tempo prestou serviços no distrito de Ataliba Leonel, na cidade de Piraju, onde exerceu a função de encarregado de turma. Após esse período retornou para a cidade de Bernardino de Campos; sendo que seu único emprego foi na antiga Estrada de Ferro Sorocabana, da qual ele se orgulha muito. 

Casado com  Vicentina Maria Narcizo (in memoriam), tiveram oito filhos, Claudio, Claudia (in memoriam),Sebastião, Katia, Ana, Elaine, Adriana e Giovana. São avós  de cinco netos e um bisneto.

Depois que se aposentou,  mudou-se com a família para a cidade de Sorocaba no ano 1986. Hoje com 90 anos de idade, Bento Narcizo é um exemplo de vida à família e amigos. Quem convive com ele diz “temos o privilégio de ouvir suas muitas histórias e lembranças de lutas,  batalhas e vitórias  ao longo de uma vida inteira”. Um testemunho solidificado pela experiência pessoal, profissional e familiar do Bento Narcizo que nunca será esquecida. A gratidão por suas nove décadas de vida simbolizei no título do artigo. 


Vanderlei Testa Jornalista e Publicitário escreve aos sábados no Jornal Ipanema e redes sociais. 









Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis

Vá em paz, Bottesi !

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão