Professor Ney Fogaça


 Professor Ney Fogaça, um ícone na educação de Sorocaba e na história da cidade


Quem conheceu o professor Ney Oliveira Fogaça ou foi seu aluno sabe que ele teve uma vida dedicada à educação. Os seus princípios éticos de cidadania e amor à família conduziam os seus passos de integridade. Para escrever sobre esse ícone da educação sorocabana, recorremos ao seu filho Ney Fogaça e a memória de sua esposa, 94 anos. Ninguém melhor do que o filho que bebeu da sua sabedoria desde que nasceu . A começar do próprio nome Ney que carrega consigo em herança de seu pai. 
O nosso homenageado, professor Ney Fogaça é natural de Sorocaba. Nasceu em 1920. Os seus pais Olinda de Oliveira Fogaça e Eurydes Fogaça ensinaram o caminho da educação como meta a seguir ao filho. O menino Ney gostava de leitura e era aplicado na escola, trazendo sempre avaliação ótima de seus professores. Com essa visão de responsabilidade, seguiu sua vida escolar até chegar a sua formatura como professor dos chamados cursos primários. O curioso na vida do professor Ney Fogaça é que ele iniciou sua trajetória profissional na farmácia do seu pai Eurydes Fogaca, localizada na rua Barão do Rio Branco. Os seus estudos foram realizados no primário do Visconde de Porto Seguro e o secundário na Escola Normal de Sorocaba.
O professor Ney Fogaça lecionou no Grupo Escolar Visconde de Porto Seguro e Escola Municipal, sendo promovido a diretor do Grupo Escolar Presidente Roosevelt. Uma trajetória de sucesso na educação viria a se concretizar com a sua nomeação para ser Diretor de Ensino, Diretor de Inspeção Geral, Diretor Administrativo, Chefe do Setor de Difusão Cultural, da Prefeitura Municipal de Sorocaba. Se tudo isso não bastasse em seu vitorioso currículo e dedicação ao ensino e à cultura, o professor Ney Fogaca ocupou o cargo de Diretor na Secretaria de Educação e Saúde até o dia da sua aposentadoria merecida em fevereiro de 1976.
O seu exemplo e testemunho de vida atraia para si as atividades primordiais de entidades, que buscavam na pessoa integra de Ney Fogaça o líder nato e comprometido com o próximo. Como rotariano durante 52 anos, deixou o seu legado maravilhoso de cidadão. Assim que durante anos atuou como Supervisor da Campanha Nacional de Alimentação Escolar , atendendo a merenda escolar das 74 escolas de Sorocaba. E na Semana da Pátria, la estava o professor Ney Fogaça levando o seu amor patriótico como organizador das solenidades realizadas na cidade de Sorocaba.
Membro do Rotary Clube de Sorocaba, sua missão comunitária o impulsionava a levar adiante à prestação de serviços como diretor da Sociedade Hipica Sorocabana, Clube de Tiro ao Alvo e Clube de Campo Sorocaba. O nome do professor Ney Fogaça também faz parte da diretoria do Instituto Historico, Geográfico e Geológico de Sorocaba, Clube União Recreativo, Sorocaba Clube, Vila dos Velhinhos e Ipanema Clube.
Destaque especial na vida do professor Ney Fogaca é a sua vida matrimonial. Um modelo de casal que se formou no sim do altar com sua eterna esposa Yvette da Silva Fogaça. O ano do matrimonio estampado na certidão de casamento do cartório e no coração de ambos foi 1947. A dona Yvette, hoje com 94 anos de idade é uma mãe que abrigou no ventre os seus quatro filhos, Paulo, Tereza, Ney e Sérgio, com tanto amor que a unidade da família sempre iluminou as vidas de todos os seus familiares. Yvette e Ney iriam completar 60 anos de casados em 2007, ano em que ele faleceu no dia 18 de novembro. Faltava apenas um mês para celebrarem as seis décadas de união conjugal abençoada.  Ao escrever este artigo em homenagem a tão ilustre educador, amigo, pai, esposo, dirigente e um cristão que assumiu o bem e o amor às pessoas, sinto-me realizado em divulgar aos leitores do Jornal Ipanema a vida de Ney Oliveira Fogaca e sua família. 
E para os alunos e alunas da Escola Municipal CEI 102 “O Quintal”, a oportunidade de diariamente poderem ler na entrada da escola o nome de seu patrono Professor Ney Oliveira Fogaça. Um orgulho de brasileiro. 

Foto Professor Ney Fogaça e sua esposa Yvette Fogaça na rua dr. Braguinha 

Vanderlei Testa jornalista e publicitário escreve aos sabados no Jornal Ipanema e  em suas redes sociais, como www.blogvanderleitesta.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis

Vá em paz, Bottesi !

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão