O Touro de Ouro em São Paulo

 



 

 

O “Touro de Ouro” está na frente dos edifícios das Bolsas de Valores em vários países do mundo. Faltava a cidade de São Paulo colocar a escultura do seu touro de ouro na calçada da Bolsa de Valores. Aconteceu na quarta-feira ( dia 16) de novembro. Investidores e diretores da casa que regulam o dinheiro das ações das empresas saíram de seus gabinetes, das telas de projeções de valores das ações e agitação do mercado para inaugurar frente às câmeras fotográficas e de televisão o famoso touro de ouro, com 5,10 metros de comprimento, 3 metros de altura e 2 metros de largura.

No mesmo dia virou manchete nos veículos de comunicação do Brasil. O Touro de Ouro brilhante ilustrou as primeiras páginas dos jornais até do exterior em suas plataformas digitais. Sem entender o que significa um touro de ouro em época de 14 milhões de desempregados, o povo reagiu no dia 17 de novembro e foi colar um cartaz “Fome” no tal do touro. Mais uma vez a imagem percorreu o mundo. Como cidadão, acompanhei essa movimentação na mídia e fiquei refletindo, o que será que esse símbolo do touro de ouro quer mostrar nesta época do ano. O animal touro é forte e vigoroso a ponto de enfrentar touradas e toureiros. A Bolsa de Valores por seu lado tem a força do dinheiro e a chance de enriquecer milhões e empobrecer outros milhões de investidores. Fui um deles na década de 70, quando trabalhei como agente de pesquisa do IBGE e ganhei um salário extra na época da faculdade. Levado pela insistência de um amigo que trabalhava em um banco investi aquele suado recurso financeiro em ações. Lógico que meses depois perdi tudo o que havia ganhado e a empresa a qual foi aplicado o meu suado dinheiro de três salários mínimos, sumiu no mercado financeiro. Aquele touro de ouro se transformou em um bezerro de argila. Quebrado.

O que penso neste artigo veiculado nesta semana no portal do Jornal Ipanema é simplesmente mostrar a fragilidade do touro para quem não entende do mercado de ações. Reluzente aos olhos dos especialistas e luz de 20 volts aos olhos dos que se deixam iludir por ganhos fáceis em ações. Nunca deu certo e nem dará aos desentendidos. O touro de ouro, agora em letras minúsculas, será sempre ilusão ao povo que deseja aumentar a sua renda. Deixar o dinheiro na poupança ganha pouco, mas ainda é o melhor investimento aos assalariados. E melhor ainda, se foi investido em ações sociais ajudando as entidades a cuidarem de idosos, das crianças, desamparados e moradores de rua. Outro aspecto é se deixar levar pela escultura do touro e criar um deus como no tempo do Livro do Êxodo. Há uma passagem bíblica no livro do Êxodo, referente ao povo que adorava o bezerro de ouro como o seu deus. “Na linguagem corrente, a expressão "bezerro de ouro" tornou-se sinônimo de um falso ídolo, ou de um falso "deus", por exemplo, simbolicamente, o dinheiro. Lendas antigas, confirmados por descobertas arqueológicas de 1929, confirmou que o bezerro de ouro foi trazido do leste, na cidade de Lierna, Lago de Como, onde foi enterradoOrigem da pesquisa: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

Arte: VT

Vanderlei Testa Jornalista e Publicitário escreve no Portal do Jornal Ipanema. Contato: artigovanderleitesta@gmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão

Gratidão de dom Julio ao padre Jesus Flores