Gilson Delgado atuou com foco no ser humano

 



O entardecer do domingo, 12, foi diferente em Sorocaba. A notícia do falecimento do médico Gilson Delgado entristeceu a cidade que ele amava tanto. As manifestações que chegavam pelas redes sociais em poucos minutos se transformaram em verdadeiros testemunhos de seus pacientes e de quem o conheceu. O padre Flávio Jorge Miguel, gestor da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba citou na sua postagem: “nos unimos em oração à família neste momento de dor, bem como a toda a equipe do Instituto de Oncologia. O Dr. Gilson Delgado partiu para a pátria celeste. Marido amoroso, pai dedicado, amigo verdadeiro, católico fervoroso e sorocabano envolvido com promoção humana dos mais pobres e doentes da nossa cidade, como a ABOS. Um trabalho maravilhoso de hospedagem aos pacientes com câncer, oriundos de outras cidades que aqui em Sorocaba vem fazer o seu tratamento oncológico”.

Escrevo com o pensamento no amigo Gilson. Uma das imagens do Gilson mais alegre que me toca ao coração é lembrar-se dele tocando violão na missa e cantando com alegria. Um talento que compartilhava com a esposa Sônia na paróquia de São Carlos Borromeu. Conheço o médico Gilson Luchesi Delgado há muitos anos e posso afirmar que ele sempre foi um exemplo se ser humano, atuando com foco no ser humano. Sempre o vi focado em fazer o bem na sua profissão e na sociedade. Seja na sua atividade profissional como médico especializado em oncologia, na comunidade que atuava de São Carlos Borromeu ou Movimentos cristãos, como o dos Encontros de Casais. Ele foi Professor e doutor da Pontifícia Universidade Católica-PUC em Sorocaba e membro da Comissão de Ética e Pesquisa. Sua atuação na medicina é referência aos profissionais no Instituto de Oncologia de Sorocaba-IOS. Aplicando seus conhecimentos para divulgação à população manteve durante mais de dez anos um programa de televisão na TV a cabo Net onde orientava famílias e pessoas na prevenção ao câncer.   No Dia Mundial de Combate ao Câncer, data essa em que se acentua também no mundo a campanha de conscientização do combate ao câncer de pulmão, o médico Gilson Delgado enfatizava para as pessoas mudarem seu estilo de vida. Para evitar o desenvolvimento do câncer do pulmão deve ser eliminado o tabagismo que é um fator de risco e das principais causas.  O tumor de pulmão é o mais comum de todos os tumores malignos. O aumento é considerável no Brasil com milhares de mortes anualmente. Diretor da Associação Beneficente Oncológica de Sorocaba- ABOS, entidade em  funcionamento há 26 anos, Gilson Delgado já viu passar por esta entidade mais de sete mil pacientes carentes nesses anos. Voluntário como médico na ABOS, dedicou-se com sua diretoria a constantes campanhas e ações de atendimento para ajudar os enfermos. Além de ter escrito para órgãos de imprensa, Gilson Delgado mantinha um programa interessante como revista radiofônica na Rádio Cantate FM de Votorantim. Seus programas servem para educar, evangelizar e formar cidadãos para o bem e para a qualidade de vida com dignidade. Gilson Delgado difundia o conceito clássico da Organização Mundial da Saúde de 1948: ”Saúde é um estado completo de bem estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença”. Seu grande orgulho é a família. Casado com Sônia Delgado tem quatro filhos Márcio, Fábio, Luciano e Paula com quem testemunha sua vida de amor às pessoas. Como disse Paulo Francisco Mendes: o Dr. Gilson Delgado fez da medicina um autêntico sacerdócio. Era um Servo de Deus. Repousa na Luz e na Paz do Senhor Jesus.

Amigo Gilson, por tudo o que você fez a sua chegada ao paraíso é digna dos santos simples e humildes que se dedicaram aos pobres e enfermos, como o patrono dos médicos São Lucas.

Vanderlei Testa  Jornalista e Publicitário escreve no Blog www.vanderleitesta.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renata e Seide, duas perdas irreparáveis

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão