Emoções da descendência italiana dos Modolo no Brasil

 

Emoções da descendência italiana dos Modolo no Brasil

 

Há uma realidade na vida das pessoas que ninguém consegue deixar passar despercebida. A descendência bíblica de Adão e Eva como o primeiro casal na humanidade chega até hoje aos mais de sete bilhões de pessoas. Cada um de nós tem uma história familiar a qual temos acesso, como no meu caso, a partir de 1880. Infelizmente desconheço antes da geração dos meus avós paternos e maternos quais eram as raízes de suas descendências anteriores a 1880.

Os meus avós maternos eu conhecia até esta semana a origem italiana. Uma iniciativa de um primo em Piracicaba, José Luiz Modolo, mexeu com os meus sentimentos e emoção. Ele escreveu um livro da “Família Modolo” com 562 páginas. Recebi um exemplar na quarta-feira, 20, e no mesmo dia li 100 páginas. Ver a história dos familiares da minha avó Rosa Maddalena Modolo Macari e do vovô Ferrucio Macari surpreendeu em detalhes. Primeiro, eu desconhecia que minha avó tinha Maddalena no seu nome. Soube também que os seus pais foram da Província de Treviso e Comuna de Codogné, com farta documentação de registros estampados nesta obra familiar. Alguns artigos que publiquei sobre a minha origem foram reproduzidos no livro e fotos da família Modolo de todo o Brasil me fez lacrimejar os olhos.

A minha mãe Carmelina Modolo Macari Testa, uma das nove irmãs e filha de Rosa e Ferrucio me contava alguns episódios da sua vida em Piracicaba, cidade onde nasceu. Ao ver uma imagem da vila de casas da Usina Monte Alegre,local onde ela cresceu, me levou à imaginação da sua infância, juventude e fase adulta, quando casou com o meu pai Ernesto. Ela nasceu em 5 de janeiro de 1915 e meu pai em 6 de agosto de 1909. A minha avó Rosa nasceu em 22 de maio de 1885 e meu avô Ferrucio em 4 de fevereiro de 1885. O navio San Martino fez a travessia do oceano Atlântico da Itália ao Brasil com milhares de imigrantes italianos. Entre esses corajosos jovens lavradores das terras da Itália estavam os meus avós e seus pais. No museu da imigração de São Paulo constam inúmeros passageiros Modolo nos navios que chegavam ao Porto de Santos.

O livro da família Modolo é uma pérola preciosa de pesquisas e conteúdo. José Luiz Modolo realizou contatos em cartórios, cemitérios, paróquias, parentes e até na Comuna de Codogné em busca de documentação. Foi feliz em agrupar relatos históricos que permanecerão para sempre nas futuras gerações da família Modolo.

Em Sorocaba viveram Luiz Modolo e Elena Modolo e seus filhos Tereza e Antônio continuam a descendência iniciada em 1889 com Antônio Modolo e Olinda Silveira Ferraz Modolo e depois do seu falecimento, com Thereza Lacava.

Com certeza há várias famílias Modolo na região de Sorocaba e que desconhecemos as suas localizações, mas que as descendências estão ligadas aos heróis italianos que passaram pelas mais difíceis dificuldades nas viagens e nas terras do Brasil. Hoje este artigo do jornal Ipanema em seu portal que circula com acesso em todo o mundo, leva com orgulho a garra e determinação da família iniciada por Luigi Modolo e Lúcia Buziol (Anna Buzzioli). Quem sabe, aparecerão novos membros Modolo morando neste planeta de quase oito bilhões de pessoas.

 

Arte: VT/fotos arquivo de família

 

Vanderlei Testa( artigovanderleitesta@gmail.com) Jornalista e. Publicitário

 

 

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lucas Lolata vence desafio

Gilson Delgado atuou com foco no ser humano