Viagem de trem à Mongaguá

 

O ‘Dia do Ferroviário’, 30 de abril, traz lembranças à quem viajou de trem de Sorocaba à Mongaguá

  

A comemoração do ‘Dia do Ferroviário’, em 30 de abril, traz aos sorocabanos as lembranças de viagens de trem à Mongaguá. Quando eu era jovem, estudava o ginasial no Curso Ferroviário e tinha direito ao “passe livre”. Essa regalia eu recebia desde a minha infância. O meu pai, ferroviário, também conquistava as carteiras de acesso aos trens da Estrada de Ferro Sorocabana à esposa e aos filhos. Nas épocas de férias escolares, a rotina de viagens de trem a Piracicaba e Mongaguá, começavam na minha casa um mês antes. O curioso das famílias de ferroviários de Sorocaba nessas viagens à praia era a tradição de despachar as compras de alimentos à estação de Mongaguá. Assim, quando os sorocabanos chegassem com as bagagens pessoais, poderiam retirar os alimentos que iriam consumir nas férias.
As chamadas baldeações em Mairinque, para seguir viagem até a serra do mar e chegar ao litoral, levavam os passageiros a enfrentarem muitas paradas da Maria Fumaça por horas seguidas. Confesso que hoje relembrar desse tempo dos anos 50 e 60 é inesquecível na memória. A recordação da janelinha do trem e as paisagens da mata Atlântica com ar cheirando o mar enchiam os pulmões de felicidade. Os lanches de mortadela em fatias de pão, preparados pela mãe, embrulhados para os filhos, aguçava a fome nas oito horas de percurso. A simplicidade das famílias dos ferroviários que lotavam os vagões em janeiro e julho parecia ao olhar de hoje, em 2023, a um Cruzeiro marítimo.
Recentemente visitei a casa de um ferroviário, Guerino Sabadin, que após o seu falecimento, os filhos transformaram o local em museu de seus pertences na ferrovia. Desde o macacão que usou até recortes de jornais, diplomas, peças de trens e locomotivas, como um sino, decoram os quartos. Impressiona o cuidado da família em preservar essa história do patriarca.

Essa data comemorativa de 30 de abril dedicada ao ferroviário, em especial na cidade de Sorocaba, mereceu da Secretaria de Turismo e Cultura do município uma programação especial com aqueles que fizeram parte da ferrovia e os seus familiares. Mesmo com a Estação da Sorocabana e as oficinas e prédios completamente abandonados, existem milhares de corações pulsando sangue de amor eterno às lembranças da EFS.

Véspera do Dia do Trabalho, em 1º de maio, nada mais sugestivo do que haver cumplicidade de datas do Trabalho e Ferrovia, homenageando os ferroviários. O Secretário da Cultura Luiz Antonio Zamuner programou  para o dia 28 de abril às 10h, uma visita ao Museu Ferroviário dos alunos da Escola Municipal Matheus Maylasky. No período das 14h30, haverá um encontro com café da memória, reunindo ferroviários para relembrarem dos seus tempos de ferrovia. O Museu da Estrada de Ferro Sorocaba está localizado na rua Álvaro Soares, Jardim Maylasky, perto do Terminal Santo Antonio.

Vanderlei Testa (artigovanderleitesta@gmail.com) Jornalista e Publicitário

 

 


Comentários

As mais lidas

Sandra e Rodrigo

Médico Fernando de Barros Oliveira, 50 anos de missão

Figura humana do “ Chapa”