Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2022

Dia do Trabalho e mês das noivas e mães

Imagem
  Dia do Trabalho marca início do mês das mães   O dia 1º de maio dedicado ao trabalhador e ao seu padroeiro, São José Operário, tem história em Sorocaba. Na década de 70 eu me lembro das atividades do Serviço Social da Indústria- SESI, quando promovia jogos nos estádios da cidade e em suas instalações esportivas. Desde o chamado cabo de guerra ao futebol o envolvimento dos operários das indústrias era gigantesco. Havia também a escolha do “Operário Padrão” com inscrições dos melhores colaboradores das empresas por seus departamentos de Recursos Humanos. Tive a oportunidade de participar na preparação da documentação de três profissionais da Siderúrgica Nossa Senhora Aparecida. Em três anos seguidos, cada um dos escolhidos foi eleito o “Operário Padrão” de Sorocaba. Os saudosos Eli Antonio Casagrande e Claudimir Justi foram eleitos com mérito pela comissão organizadora e diretor do SESI na ocasião, Armando Pannunzio.  Cesar Nucci, ainda hoje se recorda de quando foi o escolhido pel

Emoções da descendência italiana dos Modolo no Brasil

Imagem
  Emoções da descendência italiana dos Modolo no Brasil   Há uma realidade na vida das pessoas que ninguém consegue deixar passar despercebida. A descendência bíblica de Adão e Eva como o primeiro casal na humanidade chega até hoje aos mais de sete bilhões de pessoas. Cada um de nós tem uma história familiar a qual temos acesso, como no meu caso, a partir de 1880. Infelizmente desconheço antes da geração dos meus avós paternos e maternos quais eram as raízes de suas descendências anteriores a 1880. Os meus avós maternos eu conhecia até esta semana a origem italiana. Uma iniciativa de um primo em Piracicaba, José Luiz Modolo, mexeu com os meus sentimentos e emoção. Ele escreveu um livro da “Família Modolo” com 562 páginas. Recebi um exemplar na quarta-feira, 20, e no mesmo dia li 100 páginas. Ver a história dos familiares da minha avó Rosa Maddalena Modolo Macari e do vovô Ferrucio Macari surpreendeu em detalhes. Primeiro, eu desconhecia que minha avó tinha Maddalena no seu nome.

O perfume do couro na sapataria

Imagem
  O perfume do couro na sapataria   Quando eu tinha 12 anos de idade fui ser aprendiz na sapataria do Nilo. A sua oficina ficava em frente à Igreja do Bom Jesus, no bairro Além Ponte. Era pertinho de casa e a amizade do Nilo com os meus pais possibilitou esse aprendizado que durou um ano. Nunca mais esqueci o perfume do couro no sapato. Em meio às tachinhas, pé de ferro, martelo, linhas e apetrechos usados, eu aprendia nos consertos e na fabricação e venda de calçado novo.   A imagem de avental de couro surrado dava ao Nilo a delicadeza e trato com os consertos de meia sola. Colocar saltos, reformar e até engraxar os sapatos com uma tinta cheirosa e típica faz parte da história do início da minha adolescência. A poucos metros, na outra quadra da av. Nogueira Padilha, 436, tinha um artista em consertos e fabricação artesanal de sapato: Luiz Gomes.   Muitas pessoas citaram o seu nome. Segundo os seus filhos, Cesar, Vanderlei, Jefferson e Douglas, ele trabalhava como o sapateiro mais

Edgard Steffen e suas sábias palavras

Imagem
  Edgard Steffen e suas sábias palavras A ausência dos artigos aos sábados do amigo Edgard Steffen deixa um vazio em nossa leitura semanal no jornal. A Covid-19 foi a responsável pelo seu afastamento temporário. Sei que ele lê os meus artigos e quero hoje mandar com toda a minha fé e esperança, as orações pela sua recuperação e breve retorno. Os leitores estão com saudades das suas sábias palavras e das lições de vida que nos ensinam a sermos perseverantes, como você, Edgard, com os seus 91 anos de idade. Sua riqueza cultural, amizade, luz divina que o acompanha, precisam voltar a se fazer presente nos seus artigos. Sinta-se entusiasmado e com energia redobrada para essa missão que Deus lhe deu de ser um canal de comunicação do bem. Volta logo Edgard! “O Anjinho do Pé Torto e outras histórias” e o livro “O Picolé Milagroso, crônicas escolhidas” são dois frutos da sabedoria do escritor Edgard Steffen que a população de Sorocaba teve a alegria de receber nas estantes das livrarias pa

Nove décadas de vida de Laelso Rodrigues

Imagem
  Nove décadas de vida de Laelso Rodrigues   A frase citada pelo padre Flavio Miguel Jorge Junior na celebração da missa em ação de graças pela comemoração dos 90 anos de vida de Laelso Rodrigues define a alma generosa do homenageado: “Um sorriso encantador e um olhar de menino”. O ato aconteceu no último dia do mês de março no Santuário de São Judas Tadeu, em Sorocaba. Laelso completou as suas nove décadas de existência no dia 30 de março de 2022. Nasceu em 1932. Buscando na história do Brasil essa data encontramos a Revolução Constitucionalista de 32 como um dos mais importantes e dramáticos fatos da história republicana brasileira. Nesse clima de tensão nacional, nasceu o bebê Laelso Rodrigues de parto natural. A história de sua vida é marcada por uma dedicação à pátria que o acolheu. A sua missão patriótica continua sendo outra revolução de atos filantrópicos, sociais e de construção de unidade entre aqueles que estão nas páginas do desenvolvimento do Brasil. Há cerca de 50 a

A Semana Santa é uma oportunidade de refletir na vida

Imagem
  A Semana Santa é uma oportunidade de refletir na vida   foto Vanderlei Testa   A cada ano que passo eu sinto na Semana Santa uma oportunidade para refletir na vida. Talvez para muitos leitores, com certeza, é apenas uma semana igual às outras e aproveitam o “feriado” para viajar e passear. O entendimento do que se passa na vida de quem se assumiu como cristão católico deve ser diferente. A Semana Santa como as demais que vivenciamos, começa no domingo de Ramos e segue com a liturgia diária que conduzirá à quinta-feira da Ceia do Senhor. Na sexta-feira da Paixão, a morte de Jesus na cruz. O sábado da Vigília Pascal e o domingo de Páscoa, onde se celebra a ressurreição de Jesus. Explicando um pouco de cada dia, vamos ao dia 14 de abril de 2022 da Semana Santa a ser celebrada. Há a ceia festiva onde Jesus inicia com a consagração do pão e do vinho a sua presença Eucarística. Há dois mil anos essa cena é repetida nas missas pela ação do Espírito Santo, com a transubstanciação do